Moda, beleza, atitude, alto astral: o blog que traz o lado bom, bonito, gostoso e divertido de ter 60 anos em pleno século 21!
Quando faz a diferença!

Quando faz a diferença!

Dizem que a gente vai ficando mais velha e mais sábia. Acho que é verdade, em muitos aspectos. Como este é um blog de moda e beleza, é dessa sapiência que vou falar. Nunca mais usei sapato apertado, roupa de moda que eu não gosto, roupa que aperta e por aí vai. Também mudei o destino do meu dinheiro – procuro investir em coisas que vão melhorar o que eu preciso: uma boa manicure, um(a) bom(a) dermatologista, o melhor shampoo pro tipo do meu cabelo, etc… etc.. e é sobre cabelo que vou dar a dica.

É impressionante como o cabelo, que é um ser independente, com vida própria, muda dependendo do shampoo, do creme, da máscara, do pente e, acredite, do secador que a gente usa. Depois do meu episódio com o meu velho, pesado e barulhento secador (veja em viveraos60.com.br/socooorro-fui-atacada-pelo-meu-secador-de-cabelos/), resolvi investir num secador do balacobaco. Leal, que cuida do meu cabelo no Jaques e Janine aqui do Itaim, indicou o Parlux, profissional. Enfrentei meu cartão de crédito e fui em frente. Comprei – e me apaixonei!! Como pude viver tanto tempo sem o meu Parlux??? É o máximo. Leve, sem barulho, com cores lindas, tem um monte de coisas: “a combinação da cerâmica com o gerador de íons negativos permite irradiar calor diretamente para dentro do cabelo, sem ressecar a estrutura externa. Com isso, é possível preservar a umidade natural dos fios, tornando-os mais brilhantes, macios e saudável”, diz o folheto. Seja lá o que isso quer dizer, fica mesmo. A Parlux é italiana, por isso o preço também é: em torno de R$ 600,00 (varia bastante, vale pesquisar). O meu é laranja, agora saiu uma nova cor: turquoise.
Site: www.cemel.com.br

 

secadores-

Post por: Celia Pardi
Para quem não me conhece, sou Célia Pardi, jornalista, e venho falando com e sobre mulheres há mais de 35 anos. Trabalhei na Editora Abril como editora de moda e beleza e, depois, como diretora de redação das revistas CAPRICHO e CLAUDIA. Aquariana, nasci em 1º de fevereiro de 1950.

Compartilhe este post:Share on Facebook0Share on Google+1Email this to someoneShare on LinkedIn6Tweet about this on TwitterPin on Pinterest1

3 Respostas para Quando faz a diferença!

  1. Flávia Paes disse:

    Oi, Celia, que saudades!!
    Saiba que te acompanho sempre mesmo aqui longe, viu?!
    Nossa, fiquei super interessada nesse secador, ainda mais que é feito aqui na Itália. Entrei no site deles mas vi que tem vários modelos, qual é o seu? É esse 385 light da foto ou é outro?!
    Beijo grande,
    Flávia

  2. Glória Anaruma (Jundiaí-SP) disse:

    Estou na fase da mudança e muito perdida, não sou velha, não sou nova. O espelho não traduz meu interior, mas o mundo ao meu redor vê meu exterior. Então achar você foi um “achado”. Comecei a acertar a mão em como combinar a minha idade com a indumentária, e como continuar a viver de acordo com esta nova fase da minha vida. Gosto de todas as suas sugestões e sua visão em como adaptar uma roupa jovem para a idade dos 60. Obrigada pela sua dedicação, porque só mostram mulheres jovens, magras, ricas, ficamos relegadas.

Deixe um comentário