Moda, beleza, atitude, alto astral: o blog que traz o lado bom, bonito, gostoso e divertido de ter 60 anos em pleno século 21!
Pensando o envelhecer

Pensando o envelhecer

Lá vou eu. Jeans e camisa, do meu jeito, conhecer o que poderá ser – por que não? – uma futura moradia. Sem preconceitos, sem sustos. O trânsito está surpreendentemente bom e em apenas 25 minutos do bairro do Itaim Bibi, onde moro, chego ao portão do que parece ser uma simples residência – exatamente como havia visto no site. Sou recebida por um porteiro muito simpático, jovem para o local (rsrs) e, ao adentrar, surpresa! me deparo com um mini Campos de Jordão. Não faz frio, mas o terreno montanhoso e a imensa vegetação imediatamente me afastam de São Paulo. Ninguém diz que ali, no comecinho e ao lado da estrada Raposo Tavares, no Butantã, existem 27 mil metros quadrados de verde e sossego com casas e apartamentos que abrigam senhoras e senhores maiores de idade, a Sociedade Beneficente Alemã, a SBA Residencial.

8

Logo na entrada, o dia ensolarado ilumina o lago central. Ao redor, alguns residentes em suas varandas ou sentados nos bancos que margeiam a água, aproveitam o sol e seus benefícios. É tudo bonito e me sinto muito à vontade, apesar de saber que envelhecer é uma parada! Mas temos que pensar nisso, não temos? Temos. Seja pela própria velhice ou a dos entes queridos que nos pertencem.

1

Thomas Polisaitis, gerente geral da SBA, Dra. Daniela Gomez, geriatra coordenadora de saúde, Roseli de Oliveira do marketing, me recebem e vão me colocando a par da vida no Residencial durante o almoço no restaurante inaugurado há dois anos. Arroz, um feijão divino, linguiça frita, carne ensopada e banana à milanesa (que eu adoro) – sem nada dever ao almoço “de casa”!

A Sociedade Beneficente Alemã, a SBA, existe há 152 anos e neste local, há 90. Começou como uma organização fundada por imigrantes alemães para auxiliar e oferecer apoio a essas famílias. Com o tempo tornou-se a SBA Residencial. Os residentes que estão na categoria independentes, ficam nas casas ou apartamentos que decoram com seus pertences como melhor lhes agradar. Para você ter ideia, existem moradores que possuem seu próprio carro e têm sua vida normal. Para os dependentes, em geral os mais idosos ou debilitados, existe a ala hospitalar. E pra todos, a infraestrutura necessária para se viver bem: cuidados médico e hospitalar, nutrição, enfermagem, psicologia, terapia ocupacional, farmácia, assistência social, reabilitação, salão de beleza, auditório, biblioteca e capela. Com muitas atividades sociais e culturais, os moradores são cercados de cuidados e carinho.

4

5

7

Fiquei encantada. O que mais se pode querer quando se chega a uma determinada fase da vida quando viver fica um pouco, digamos, mais difícil? Vamos enfrentar: é isso, difícil. É complicado? É. São mais de 200 moradores, que convivem diariamente tendo os mesmos assuntos, problemas e diversões inerentes a esse período da vida. E sendo cuidados o tempo todo. Segurança é a palavra que usam para definir o que sentem, pois além dos novos amigos, sabem que ali têm sempre com quem contar.

6

SBA- instalações, serviços, moradores...

SBA- instalações, serviços, moradores...

Como tudo na vida, isso tem um preço. Cada caso é um caso, cada paciente é único e cada um vai pagar uma mensalidade de acordo com suas necessidades. O custo mensal começa a partir de em torno de 7 mil reais. Por isso, esse é o conselho que dou sempre aos mais jovens: Ok, aproveitem muuuito a vida, mas guardem um dinheirinho “pra depois”. Vale a pena.

Para saber mais:

O site – larrecantofeliz.com.br

O blog – larrecantofeliz.com.br/blog-do-lar/

 

Post por: Celia Pardi
Para quem não me conhece, sou Célia Pardi, jornalista, e venho falando com e sobre mulheres há mais de 35 anos. Trabalhei na Editora Abril como editora de moda e beleza e, depois, como diretora de redação das revistas CAPRICHO e CLAUDIA. Aquariana, nasci em 1º de fevereiro de 1950.

Compartilhe este post:Share on Facebook0Share on Google+2Email this to someoneShare on LinkedIn11Tweet about this on TwitterPin on Pinterest0

7 Respostas para Pensando o envelhecer

  1. Rosiney Andrade disse:

    Tenho 58 estou esperando os 60 bem tranquilo que venha com saúde e com muita paz

  2. Angela Avelino de Souza disse:

    Meu Deus … totalmente fora da realidade. Sete mil reais por mês …. totalmente fora da realidade do brasileiro que tanto sofre ….

  3. QUE SONHO , PENA QUE EU NUNCA VOU PODER FREQUENTAR , NÃO TENHO DINHEIRO NEM PARA PAGAR UM DIA NESSE PARAÍSO, MAS, SONHAR EU POSSO RSRSRS…

  4. Nilza Amaral disse:

    Tenho 81 anos sou escritora e gostaria de saber o endereço desse paraiso

  5. Nicolau Lima do Amaral disse:

    Sempre morei próximo mas nunca entrei para conhecer! Venho a muito tempo me preocupando com o abandono dos nossos idosos e agora até com o meu próprio futuro. Que lugar maravilhoso, e é bom saber que existem lugares assim. Parabéns Célia Pardi! Em tempo, exatamente hoje estou completando 67 anos.

  6. Jô Turquezza disse:

    Belo lugar! Todas(os) nós temos que pensar no “futuro!
    Sim, onde e como passaremos os nossos dias até o final.
    Enquanto isso, vamos vivendo o hoje com alegria e saúde.
    Achei seu blog e página no Face hoje e estou seguindo.
    Beijos idosos rsrsrs

  7. Clarew disse:

    Que lugar maravilhoso, e é bom saber que existem lugares assim.

Deixe um comentário